“Acabou a palhaçada”, diz Mario Frias sobre o uso da Lei Rouanet; assista

O secretário especial da Cultura, Mario Frias, participou de uma entrevista onde acabou tendo um trecho da sua fala viralizado nas redes sociais. Na ocasião, ele aparece criticando parte da classe artística que reclama da redução de verbas públicas para o uso da Lei Rouanet, destinada para o incentivo de projetos culturais no Brasil.

Frias explicou que a Rouanet é uma “lei de fomento à cultura, não é assistencialismo. Não é pra sustentar. Se [com] R$ 500 mil não dá [para fazer] seu filme com dinheiro público, não faça, ou vá atrás do recurso como qualquer outro negócio”, declarou o secretário.

“Com R$ 500 mil dá pra fazer muita coisa (…), é muito dinheiro pra mim. Vamos parar de viajar, cara, onde que 500 mil reais não é muito dinheiro? Talvez não seja para o Zé de Abreu que estava fazendo piada com 3 mil reais de cachê”, afirmou Frias, se referindo ao ator José de Abreu, crítico do governo.“Talvez ele [Abreu] não saiba que o povo brasileiro com 3 mil reais sustenta uma família.

Então é esse tipo de ‘palhaço’, esse tipo de ‘panaca’ que eu tenho que aturar (…). Pelo amor de Deus, acorda, em quê país vocês estão vivendo? Acabou a palhaçada!”, disparou o secretário.

Um vídeo com o trecho da fala de Mario Frias passou a ser compartilhado nas redes sociais, causando várias reações entre os internautas. “Precisamos acabar com essa é quaisquer outras mordomias existentes hj no país”, comentou um seguidor. Assista abaixo: