Editores da Time contrariam o voto popular e elegem Elon Musk a personalidade do ano

A revista americana “Time” anunciou nesta segunda-feira (13) o resultado da eleição feita internamente por seus editores. Em vez da escolha popular anunciada anteriormente, a qual deu vitória para o presidente Jair Bolsonaro após uma enquete feita com mais de 9 milhões de votos, o editorial escolheu o empresário Elon Musk como personalidade do ano.

Segundo a revista, Elon Musk é uma pessoa com grande influência no planeta e também fora dele, sugerindo que o dono da SpaceX, empresa que realizou o primeiro voo espacial com civis para orbitar a Terra, também seria influente no espaço.

“O ‘Personalidade do Ano’ reconhece a influência, e poucas pessoas foram mais influentes que Elon Musk na vida na Terra, e potencialmente fora dela também”, disse o editor-chefe da publicação, Edward Felsenthal, segundo o G1.

O fato da Time contrariar a escolha popular da maior personalidade do ano chamou atenção das redes sociais. Apoiadores de Bolsonaro alegam que a revista está tentando ignorar a influência global do presidente brasileiro, apontado como uma das poucas vozes conservadoras no cenário geopolítico.

Bolsonaro teve mais de 2 milhões de votos favoráveis ao seu nome, na enquete feita pela própria Time, vencendo nomes como o ex-presidente Donald Trump, que ficou em segundo lugar, com 9% das intenções. Ao comentar a sua vitória popular, o presidente chegou a prever que os editores da revista não o elegeriam como personalidade.

“Agradeço aos 2.160.000 eleitores que votaram em mim. Esperamos que Revista TIME nos conceda, de fato, o título respeitando o resultado das eleições. Nossos cumprimentos a Donald Trump pelo segundo lugar”, escreveu o presidente na semana passada.