Vitória no clássico enche o Palmeiras de números positivos

Vitória no clássico enche o Palmeiras de números positivos

O ÚNICO 100% - Nenhum outro clube da Série A do Brasileirão tem aproveitamento máximo neste início de temporada. O Palmeiras venceu todos os jogos que disputou: Santo André, Botafogo-SP, Red Bul

Leia tudo


O ÚNICO 100% - Nenhum outro clube da Série A do Brasileirão tem aproveitamento máximo neste início de temporada. O Palmeiras venceu todos os jogos que disputou: Santo André, Botafogo-SP, Red Bull, Bragantino e Santos. O segundo time da Primeira Divisão com melhor desempenho é o Vitória, com 88,9% de aproveitamento (cinco vitórias e um empate).

TÉCNICO COMEÇA EM ALTA - Há 40 anos, um técnico não tinha um início de trabalho tão positivo no Palmeiras. Antes de Roger Machado, o último a vencer suas cinco primeiras partidas no clube foi o argentino Filpo Nuñez, em 1978. Ele chegou a sete vitórias seguidas.

PITBULL EM GRANDE FASE - Com os cinco desarmes que fez contra o Santos, Felipe Melo chegou a 18 bolas roubadas no Paulistão e manteve-se como líder no quesito mesmo tendo sido poupado de uma partida. Marcos Rocha, outro palmeirense, é o vice-líder da competição, com 14. O lateral-direito está empatado com Emerson, da Ponte Preta, Régis Souza, do São Bento, e Fágner, do Corinthians.

VERDÃO É O REI DOS DESARMES - Não é à toa que dois atletas do Palmeiras lideram a lista de maiores ladrões de bola do Paulistão. O time de Roger Machado é o que mais fez desarmes no torneio, com 90. O São Bento, segundo colocado da lista, fez 81.

O TIME MAIS CAÇADO - Nenhum time do Paulistão sofreu tantas faltas quanto o Verdão. Foram 90, duas a mais que o São Bento. Dudu é o segundo atleta mais caçado do torneio, com 16 faltas sofridas. Alisson Safira, do Novorizontino, sofreu uma a mais.

UM GOLEIRO IMBATÍVEL - No sábado, dia do jogo contra o Mirassol, fora de casa, Jailson completará 500 dias sem perder uma partida pelo Palmeiras. Sua última - e única - derrota pelo clube foi setembro de 2016: 2 a 1 para o Grêmio, em Porto Alegre, pela Copa do Brasil. De lá para cá, já são 26 jogos de invencibilidade. Sua trajetória no Verdão tem 40 partidas, com 27 vitórias (cinco neste ano), 12 empates e só uma derrota.

O DESPERTAR DE BORJA - O gol do último domingo foi o primeiro de Borja em clássicos pelo Palmeiras. Antes, ele havia passado em branco nos seis jogos que fez contra os principais rivais. O início de ano do colombiano, aliás, é animador se comparado à temporada passada: ele tem dois gols em cinco partidas, tendo iniciado todas como titular. É, pela primeira vez desde que chegou, um dos artilheiros do elenco (empatado com Thiago Santos e Keno).

FORTALEZA VERDE - O Palmeiras tem bons números em clássicos no Allianz Parque: venceu dez dos 16 jogos que disputou contra os maiores rivais, com três empates e só três derrotas (aproveitamento de 68,7%). A torcida também tem colaborado: a média de público nos três jogos em casa em 2018 é de 32.035 pagantes, atrás apenas do Cruzeiro (33.538 pagantes). Na arrecadação, o Verdão goleia: tem R$ 6,2 milhões em renda bruta contra R$ 7,7 milhões dos outros 11 grandes (SP, MG, RS e RJ) somados. A arena acaba de superar os R$ 200 milhões em renda bruta desde a inauguração.
- Fonte: LANCE!Net