Vera debocha de saúde de Bolsonaro e ouve: ‘Você é o lixo do jornalismo’

A jornalista Vera Magalhães foi rejeitada nas redes sociais após postar um texto em sua coluna nesta quarta-feira (14) zombando do estado de saúde do presidente da República Jair Bolsonaro.

O presidente-executivo foi internado com obstrução intestinal e foi realocado esta tarde para São Paulo, onde fará novos exames e possivelmente uma cirurgia de emergência

Em sua coluna, Magalhães afirma que um resfriado fez com que Bolsonaro cancelasse um encontro com chefes de outras potências. Ela acusou o presidente de continuar uma cruzada contra as instituições, apesar de seu tom calmo.

O desconforto abdominal de Bolsonaro é um daqueles momentos da Crônica do Poder em que os fatos do cotidiano podem ser perfeitamente comparados à situação política. Nunca em seus dois anos e meio de mandato Bolsonaro foi tão afetado pelo mal-estar, desta vez de cunho político, tão grande e tão longo – disse o jornalista, ainda lembrando a crise de soluções que o presidente estava enfrentando.

Vera Magalhães também deu a entender que os problemas do presidente começaram depois que ele foi atacado pela Covid-19.

“A partir daí, o presidente passou a soluçar. E, como é um político eminentemente covarde, sua reação foi dobrar a aposta na esculhambação de um país já traumatizado” — escreveu.

As declarações da jornalista foram muito mal recebidas entre simpatizantes do presidente, como o pastor Silas Malafaia, que a chamou de “lixo”.

“Vera Magalhães! Você é uma inescrupulosa! A colunista de O Globo, esquerdopata de carteirinha, que odeia Bolsonaro e só escreve asneira , não respeita o momento da enfermidade do presidente e faz chacota usando a sua doença. Você é o lixo do jornalismo parcial! Inescrupulosa!” — disparou o líder religioso.

Outro que reagiu energicamente às declarações da jornalista foi o deputado Marco Feliciano, que a acusou de ter um “caráter rasteiro”.

“Vera Magalhães tenta sair de sua insignificância atacando o Pr. Jair Bolsonaro. Ela expõe seu caráter rasteiro ao “adivinhar as intenções” sobre a reunião entre os poderes que estava marcada para hoje e, pior, debocha do estado de saúde do presidente. É lamentável” — escreveu o parlamentar.