Sobe para três o número de lotes contaminados da cerveja Belorizontina

Novos laudos da Polícia Civil de Minas Gerais indicam contaminação em mais um lote de cervejas da marca Belorizontina, da Backer. Agora, subiu para três o número de lotes que apresentaram presença do dietilenoglicol.

Foi confirmada hoje (13) a quarta pessoa, que teria consumido a bebida, em que foi identificada a substância no organismo. As investigações apuram ainda outros sete casos. Ao todo, foi uma morte e 10 internações.

O  dietilenoglicol pode provocar insuficiência renal e hepática, além de levar à morte. O Ministério da Agricultura apreendeu 16 mil litros da cerveja e determinou o fechamento cautelar da Cervejaria Backer.