“Se nada for feito, vou ter que cortar a luz de todos os quartéis”

Em conversa com jornalistas, hoje, ao deixar o Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro defendeu uma possível flexibilização no limite de gastos do governo.

Segundo o presidente, é uma “questão matemática”.

“Nós temos um orçamento com as despesas obrigatórias, que já estão subindo. Acho que daqui a dois ou três anos vai zerar as despesas discricionárias. É isso? Isso é uma questão matemática, nem preciso responder para você. É matemática”, afirmou.

Perguntado, então, se o governo tomaria a iniciativa de mudar o teto de gastos, aprovado na gestão de Michel Temer, Bolsonaro respondeu:

“Se nada for feito, vou ter que cortar a luz de todos os quartéis do Brasil, por exemplo. Acho que já respondi.”

“O momento é crucial, e o resultado do jogo pode ser determinante para o futuro de investigações como a Lava Jato…” CONFIRA AGORA
você pode gostar também