Reunião da CPMI das Fake News é aberta

Com um quórum de 18 parlamentares, foi aberta na manhã desta quarta-feira a primeira reunião da CMPI das Fake News no Congresso Nacional.

A comissão, que será composta por 16 deputados e 16 senadores, agora vai definir os nomes do presidente, do vice-presidente e do relator.

O nome inicialmente indicado para a presidência era o do senador Ângelo Coronel. Mas o deputado Filipe Barros apresentou uma questão de ordem, pedindo que a votação fosse por cédulas.

Oficialmente, portanto, a CPMI ainda não está instalada oficialmente.

A finalidade da comissão é investigar, no prazo de 180 dias, “os ataques cibernéticos que atentam contra a democracia e o debate público; a utilização de perfis falsos para influenciar os resultados das eleições 2018; a prática de cyberbullying sobre os usuários mais vulneráveis da rede de computadores, bem como sobre agentes públicos; e o aliciamento e orientação de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio”.

Fraude no Senado: a investigação virou pizza. LEIA AQUI
você pode gostar também