PSG x Real Madrid: o maior teste diante do pior adversário possível

PSG x Real Madrid: o maior teste diante do pior adversário possível

Mais uma vez, o sorteio das oitavas de final da UEFA Champions League foi cruel. Só havia um adversário a ser “evitado”, e advinhe só: vamos enfrentar o todo-poderoso Real Madrid na próxima fase. É

Leia tudo

Mais uma vez, o sorteio das oitavas de final da UEFA Champions League foi cruel. Só havia um adversário a ser “evitado”, e advinhe só: vamos enfrentar o todo-poderoso Real Madrid na próxima fase.


É claro que quem quer ser campeão não pode escolher adversário, e o investimento feito (especialmente este ano) é justamente para este tipo de situação, mas enfrentar o maior clube europeu já nas oitavas era algo que nenhum parisiense gostaria.


Desta vez, vamos decidir a vaga em casa, o que é uma vantagem em relação a todos os outros grandes choques que tivemos nos últimos anos. Mas este elenco está fragilizado após a pipocada da temporada passada e ainda tem MUITO a provar se quiser ser considerado favorito a algo na Champions, ainda mais diante do atual bicampeão e detentor do melhor jogador do planeta.


Mas se eles têm Cristiano, desta vez nós temos Neymar. É óbvio que o português já provou muito mais durante sua carreira e é o melhor do mundo há dois anos, mas foi para este tipo de desafio que o brasileiro foi contratado a peso de diamante. O PSG joga em função dele, e é neste momento onde ele será mais cobrado. A equipe não pode depender só de um jogador, mas pelo talento – e moral – que tem o nosso camisa 10, nossas esperanças e expectativas girarão em torno dele.

O Real Madrid é o favorito, mesmo não jogando este ano no nível de costume. Até fevereiro, muito pode mudar, para o bem ou mal de ambos os times. Unai precisa corrigir imediatamente os erros até lá e, se a margem de erro nesta fase costuma ser mínima, agora será zero diante de tal oponente.


Ainda assim, dou meu voto de confiança ao Paris. Acredito que, pela primeira vez no passado recente, temos reais condições de eliminar um gigante histórico. Que o gol de Kombouaré na Copa da Uefa de 1993, aos 51 minutos do segundo tempo, sirva de inspiração ao nosso elenco atual – naquela oportunidade, os espanhois venceram na ida por 3 a 1, enquanto o Paris fez 4 a 1 no Parc com este gol memorável, em um dos jogos mais emocionantes da história do clube e dos torneios europeus de uma forma geral.


Eu acredito no Paris Saint-Germain.

Posts Relacionados