Presidente do PRB se retrata após ligar “kit-gay” à Igreja Católica

O bispo Marcos Pereira, da Igreja Universal do Reino de Deus, que é presidente do Partido Republicano Brasileiro (PRB) usou seu blog para se retratar pelo texto escrito há algum tempo atrás onde ele ligava o chamado ‘kit-gay’ com a Igreja Católica.

Escrito em 2011, o texto assinado por Pereira ganhou o título de “Qual o futuro da educação no Brasil?” onde ele falava sobre a entrega do material contra homofobia que seria distribuído nas escolas públicas, um material elaborado pelo MEC em conjunto com ONGs ligadas ao movimento gay.

O texto também afirmava que a Igreja Católica tinha ligações com este material que foi vetado pela presidenta Dilma Rousseff depois da pressão feita pela Frente Parlamentar Evangélica. Ao ganhar destaque nas redes sociais diante da campanha eleitoral, o texto gerou revolta de católicos e por isso, o bispo resolveu se retratar.

“Lamento que tal exercício de pensamento publicado há um ano e quatro meses seja usado de maneira indevida às vésperas da eleição para a prefeitura de São Paulo”, disse Marcos Pereira que também afirmou o respeito que tem pelos direitos individuais quer sejam relacionados ao credo, raça ou opção sexual.

A pedido do bispo Dom Odilio Scherer a Arquidiocese de São Paulo emitiu uma nota de repúdio por ser ligada ao material do MEC e colocou em dúvida a conduta que o partido pode tomar caso Celso Russomanno seja eleito.

Até o candidato À Prefeitura de São Paulo comentou a polêmica envolvendo seu partido e a Igreja Católica, dizendo que quem vai governar a cidade não são as instituições (partidos ou igrejas), mas ele e seu vice. “Quem vai governar São Paulo é o Celso Russomanno com o Flávio Borges D’Urso. Somos nós que vamos governar São Paulo e ponto final, não tem mais o que falar sobre isso”, disse o candidato.