PDT suspende Tabata e outros sete que votaram por reforma

O PDT anunciou há pouco a abertura de um processo disciplinar e a suspensão temporária dos oito deputados do partido que votaram a favor da reforma da Previdência na Câmara.

Com isso, Tabata Amaral e os outros sete parlamentares que contrariaram a decisão da legenda estarão com suas representações partidárias suspensas até que o processo seja concluído, o que pode levar até dois meses.

“Todos tiveram todas as instâncias partidárias para discutir, apresentar propostas. E somente no dia da votação, depois de meses de discussões internas, os parlamentares se posicionaram a favor desta covardia contra os trabalhadores brasileiros”, disse Carlos Lupi, presidente do PDT.

“Mas é importante lembrar também que ainda terá uma segunda votação na Câmara, em agosto. O ser humano vive da evolução. E acho que todos podem evoluir durante esse processo.”

Como informamos mais cedo, a reunião de hoje envolveu a Executiva Nacional e a Comissão de Ética do PDT, além de movimentos partidários.

Deputado revela estratégia para impedir a reeleição de Bolsonaro em 2022. LEIA AQUI
você pode gostar também