Paulo Henrique Amorim: polêmico vídeo em que ‘desejaria’ morte de Bolsonaro repercuti

Na madrugada desta quarta-feira, morreu, aos 77 anos, em sua casa no Rio de Janeiro, o jornalista Paulo Henrique Amorim, vítima de um infarto fulminante. A informação do óbito foi confirmada pela emissora RecordTV, emissora em que o apresentador trabalhava desde 2003. No comando do programa Domingo Espetacular, por 13 anos, estava afastado desde junho desse ano. Segundo conversações, o afastamento teve motivação política, pelo fato de o jornalista ser crítico ferrenho do atual governo, liderado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Sob a ótica do conflito existente entre Paulo e Bolsonaro, chama-se a atenção para um vídeo publicado pelo jornalista no Instagram. Nesse sentido, o até então funcionário da Record fazia um questionamento acerca do verdadeiro time de coração do presidente, tendo em vista que Jair já surgiu vestindo o uniforme de diversos clubes. Sendo assim, merece destaque a indagação feita por Paulo: “O Bolsonaro é Palmeiras, Botafogo ou ele é Flamengo? ‘Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer’. Breve!”.

O último dizer proferido na fala, mais precisamente o adjunto adverbial de tempo “breve“, fez com que muitos seguidores do presidente entendessem como uma ameaça de morte por parte do jornalista.

Desse modo, válido ressaltar que o deputado Otoni de Paula (PSC-RJ), disse ter ajuizado uma ação na Procuradoria-Geral da República e na Polícia Federal contra essa suposta ameaça de morte.

Polêmico vídeo em que ‘desejaria’ morte de Bolsonaro repercuti

Além disso, em uma sessão plenária na Câmara dos Deputados, Otoni e o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), comentaram sobre o polêmico vídeo compartilhado por Paulo Henrique Amorim. Com destaque para uma das falas do deputado: “Eu gostaria de saber se essa morte proposta de Paulo Henrique Amorim ao presidente da República é uma morte física? Para mim, é física!”, disse Otoni.

Voltando o olhar para a figura do jornalista, não se pode deixar de citar suas passagens pelas principais emissoras do país, entre elas: Globo, Bandeirantes, Cultura e Record. Ademais, Paulo Henrique Amorim era dono de um blog chamado Conversa Afiada, em que elaborava diversas críticas sobre assuntos de repercussão nacional, criticando a reforma da Previdência, o governador de São Paulo, João Doria, e o atual ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Fonte: 1news

você pode gostar também