Padre negará comunhão para deputados que votaram em lei pró-aborto

Legisladores democratas do estado de Rhode Island (EUA) não receberão a comunhão se forem para a igreja, é isso que promete o padre em protesto ao apoio deles para uma lei pró-aborto.

Segundo o The Washington Post, o Rev. Richard Bucci revelou que irá punir os parlamentares que aprovaram um projeto que cria salvaguardas estaduais para impedir que leis federais interferissem no “direito” da mulher de interromper a gravidez.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Diante disso o padre declarou que qualquer parlamentar que votasse a favor da lei, seria impedido de receber a comunhão ou de participar de ações especiais da igreja ou ter funções como ser padrinho de casamento, por exemplo.

“Se eles têm orgulho do que fizeram, por que querem manter isso em segredo?”, questionou o Bucci ao Providence Journal. “Todos ouvimos sobre responsabilidade. Deixe que eles assumam a responsabilidade.”

Alguns deputados democratas se revoltaram contra a decisão e atacaram a Igreja Católica por conta dos escândalos sexuais.

A deputada estadual Julie Casimiro (D), que votou a favor do projeto, disse no Facebook que a Assembléia Geral de Rhode Island deve distribuir um panfleto com nomes de padres acusados ​​de agressão sexual e dizendo que “não são bem-vindos na State House”.

A deputada estadual Carol McEntee (D), que também votou a favor do projeto, disse à Rádio Pública de Rhode Island que o aviso era “severo e retaliatório”, especialmente para ela que acusa o padre de tê-la expulsado de um funeral em dezembro do ano passado.