Pacheco defende manutenção do sistema atual de urna eletrônica

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defendeu a manutenção do atual sistema de votação eletrônica em entrevista concedida à CNN Brasil na noite de domingo (4). O senador afirmou que não identificou indícios de fraude eleitoral e que confia na justiça eleitoral.

Confio plenamente no sistema de justiça eleitoral brasileiro. Não consigo encontrar nenhuma evidência de fraude nos resultados eleitorais do Brasil. Por isso, acredito que o sistema eleitoral deve continuar por meio do sistema eletrônico – afirmou.

Na entrevista, Pacheco voltou a falar sobre os pedidos de impeachment e disse que o instrumento não pode ser banalizado. O presidente do Senado destacou que a medida está causando grande desestabilização no momento em que, para ele, o Brasil precisa de um sindicato.

É um instituto que existe no ordenamento jurídico e cria muita desestabilização. É uma ruptura, portanto, grande responsabilidade deve ser enfrentada, principalmente em um momento em que o Brasil precisa de unificação, pacificação e consenso – afirmou.

O senador também defendeu a aprovação de uma reforma tributária que reduza a carga tributária e não aumente, e disse que caberia ao Congresso formular uma fórmula que significasse reduzir a burocracia.

É importante que o Executivo esteja presente porque é o órgão que arrecada, mas também é tarefa do Congresso Nacional chegar a uma fórmula, uma proposta que signifique desburocratizar, simplificar, que está lutando contra algo muito sério hoje, que é a desigualdade – completou Pacheco.

AE