Os erros mais caros já cometidos na história

Os erros mais caros já cometidos na história

Toda pessoa na Terra comete erros. Ninguém é perfeito. No entanto, às vezes, uma combinação de ações incorretas leva a consequências de tão grande escala, que só resta uma questão na mente: como isso

Leia tudo

Toda pessoa na Terra comete erros. Ninguém é perfeito. No entanto, às vezes, uma combinação de ações incorretas leva a consequências de tão grande escala, que só resta uma questão na mente: como isso pode acontecer? Juntamos os maiores erros na história da humanidade, cujos efeitos custaram uma fortuna.

14. A queda de um bloco de apartamentos

O complexo residencial Lotus Riverside, em Xangai, era composto por 11 prédios elevados. Até uma manhã, quando um dos edifícios de 13 andares desabou. Foi um milagre ele ter evitado os outros edifícios e causado um efeito dominó. O motivo do colapso foi o não-cumprimento dos padrões de construção e uma estrutura de baixa qualidade.

13. A destruição acidental de um violão de 150 anos

O violão que Jennifer Jason Leigh tocou em Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino, foi uma verdadeira raridade de 150 anos, alugada do Martin Guitar Museum. Supunha-se que o violão de seis cordas do século XIX seria substituído por uma réplica para uma cena em particular. No entanto, parece que Kurt Russell não foi informado desse fato, e ele quebrou a peça de museu em pedaços.

12. Vagões largos e plataformas estreitas

Em 2014, a companhia ferroviária francesa SNCF decidiu modernizar a rede de transportes e encomendou 2 mil trens novos por 15 bilhões de euros. Infelizmente, eles receberam medidas para estações projetadas nos últimos 30 anos, e muitas plataformas eram mais antigas e um pouco mais estreitas. Elas tiveram que ser ampliada emergencialmente, o que custou mais 50 milhões de euros.

11. $225 milhões perdidos por um erro de impressão

A empresa japonesa Mizuho Securities queria vender uma ação por ¥610 mil (cerca de US$ 5 mil) na Bolsa de Valores de Tóquio. No entanto, parece que um corretor não tinha dormido o suficiente e cometeu um pequeno erro ao inserir os dados. Ele colocou à venda 610 mil ações por apenas ¥1 cada. Apesar do protesto da empresa, a Bolsa de Valores processou o pedido, o que resultou na perda de US$ 225 milhões .

10. Um submarino excessivamente pesado que não reemerge

O governo espanhol investiu £1,75 bilhão em um novo submarino – o Isaac Peral. No entanto, o processo de construção mostrou que era excessivamente pesado e corria o risco de não poder subir à superfície após a imersão. Descobriu-se que alguém cometeu um erro nos cálculos iniciais. Para corrigir o “deslize infeliz”, eles tiveram que resolver o problema do excesso de peso e aumentar o comprimento do casco.

9. A venda do Alasca

No final do século 19, Alexandre II da Rússia considerava o Alasca apenas como uma terra coberta de gelo. Em março de 1867, a Rússia decidiu vender o vasto território para os Estados Unidos por apenas US$ 7,2 milhões. Uma vez que a proporção do rublo para o dólar era quase igual naquela época, a Rússia ganhou pouco desse acordo, mas perdeu recursos naturais no valor de bilhões de dólares.

8. Millennium, a ponte dançante

A Ponte Millenium, que liga as duas margens do rio Tâmisa, em Londres, foi inaugurada em 2000… e fechada quase que imediatamente. Descobriu-se que uma grande multidão de pessoas conseguia fazê-la oscilar dramaticamente. O custo original da ponte – £18,2 milhões – foi aumentado em mais £5 milhões para realizar reconstrução e adicionar estabilizadores de movimento. Agora é segura para uso.

7. A perda de uma nave espacial

O Mars Climate Orbiter foi desenvolvido pela NASA para estudar o clima em Marte. No entanto, devido a um erro inacreditável, o contato com o navio foi perdido quando estava na atmosfera. Para transferir as coordenadas, uma equipe da NASA usou unidades de medida imperiais (pés e jardas) e outras métricas utilizadas. Como resultado, o orbiter entrou na atmosfera de Marte com pouca altitude e colidiu.

6. A venda de ações da Apple

Ronald Wayne foi um dos fundadores da Apple. Ele desenhou o primeiro logotipo e escreveu um manual para o Apple I. Em 1976, ele vendeu sua participação de 10% por US$ 800, principalmente porque ele tinha ativos que poderiam ser retirados se a empresa falisse. Ele já poderia ser um bilionário a esta altura!

5. Um arranha-céu que derrete automóveis

Graças à sua forma côncava e superfície de vidro, o arranha-céus de Londres “Walkie-Talkie” tornou-se nada mais que um espelho gigante. O reflexo ardente era tão brilhante que derretia carros estacionados nas proximidades. Alguns entusiastas até fritaram ovos sobre eles. Para evitar mais danos, foi anexada proteção solar ao edifício.

4. O lago vazado

Em 1980, em busca de petróleo, um lago inteiro foi vazado – mais de 13 bilhões de litros de água. Devido a um erro nos cálculos ao perfurar um poço, a broca danificou a cúpula de uma mina de sal abaixo do lago Peigneur (EUA). Ao longo do tempo, sal e água transformaram um pequeno pedaço num buraco imenso. Um redemoinho se formou, sugando a plataforma, 11 barcaças, um rebocador, caminhões e até uma ilha. Milagrosamente, ninguém se machucou.

3. Bitcoins jogados fora

Em 2009, os bitcoins tinham acabado de aparecer, então eles eram bem fáceis de ganhar. O inglês James Howell coletou 7.500 na moeda digital. No entanto, elas quase não custavam nada. Até 2013, o custo de seus bitcoins aumentou para US$ 7,5 milhões. Quando o cara percebeu sua sorte, descobriu que jogou o disco rígido contendo os bitcoins em um lixão.

2. Vasa, o navio afundado

Vasa, construído por ordem do rei, era para tornar-se o carro-chefe da marinha sueca do século XVII. No entanto, nem conseguiu deixar a baía de Estocolmo e afundou logo depois de deixar o estaleiro. Devido a um design incorreto, o navio era realmente instável. Com a primeira rajada de vento, ele virou e rapidamente afundou diante dos olhos de milhares de moradores da cidade.

1. A seção desabada de uma ponte

A ponte sobre o rio Han, em Seul, tornou-se notória quando desabou durante um horário de pico em 1994. A seção central da ponte não suportou o peso e caiu no rio junto com carros, mini-ônibus e um ônibus lotado. A causa do acidente foi atribuída a estruturas de aço mal soldadas que apoiavam as placas.