“O quadro de impunidade se agrava”

O diretor da Transparência Internacional, Bruno Brandão, disse ao UOL que a decisão do STF de proibir a prisão após condenação em segunda instância agrava o quadro de impunidade das elites.

“Existia um impacto de agravamento do quadro de impunidade, principalmente de uma certa clientela do sistema judiciário, as classes altas, que só recentemente começou a ser atingida pelo código penal. O episódio também abala a credibilidade das instituições, principalmente por causa desse vai e vem das decisões do STF, com ministros que mudam de opinião e votam de acordo com as circunstâncias. Isso tudo ocorrem em um contexto de ceticismo geral e desconfiança da população nas instituições democráticas. Também pode haver um agravamento da radicalização política. O prejuízo, portanto, vai muito além da causa anticorrupção, afetando a confiança no próprio regime democrático.”