Magno Malta critica liberação de bebidas durante a Copa 2014

Nesta quarta-feira o Senado aprovou o projeto da Lei Geral da Copa (PLC 10/2012) e ouve polêmica quanto à liberação da venda de bebidas alcoólicas durante os jogos. Os líderes dos partidos da base do governo defenderam a aprovação da matéria, mas vários senadores – incluindo o senador Magno Malta – foram contra a liberação.

Inácio Arruda (PCdoB-CE) esteve entre os que apoiaram o projeto. Para ele, caso o Senado alterasse a redação do projeto, o texto teria de retornar à Câmara, “o que prejudicaria o país”. O senador ressaltou que haverá benefícios à população na área social, com obras visando à melhoria do transporte urbano.

Com relação às bebidas a FIFA terá agora de negociar com cada cidade-sede a liberação do consumo nas arenas. O governo queria a liberação explícita do álcool, mas a versão foi derrubada por pressão da Bancada Evangélica, Magno Malta (PR-ES), repetiu o tom.

“Um bêbado mata alguém porque bebeu nos estádios e isso vai para a conta de quem? Dos Estados e dos municípios? O governo vai dizer que lavou as mãos, e o culpado seremos nós do Senado que não tomamos uma posição”, disse o senador.