Lula cita Moro, Dallagnol e diz que enfrentou “lado podre” da PF e do MPF

Em seu discurso para a militância depois de sair da cadeia, Lula –sempre modesto– voltou a se descrever como a alma mais honesta do Brasil e a atacar Sergio Moro e Deltan Dallagnol.

“Vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para enfrentar o lado podre da Polícia Federal, o lado podre do Ministério Público Federal, o lado podre da Receita Federal e trabalhar pela esquerda. Eles tentaram criminalizar o PT e o Lula. Eu não poderia ir embora daqui sem cumprimentar vocês.

E ainda:

“Eu quero dizer que se pegar o Dallagnol, se pegar o Moro, se pegar alguns delegados e bater num liquidificador, o que sobrar não é 10% da honestidade que eu represento neste país”, declarou o petista.

As consequências para o Brasil da decisão do STF de sepultar a prisão de condenados como Lula. LEIA AQUI