Lei Rouanet liberou nos últimos anos mais de 15 milhões de reais apenas para esses artistas

Lei Rouanet liberou nos últimos anos mais de 15 milhões de reais apenas para esses artistas

A Petrobrás novamente se envolveu em uma grande polêmica, segundo o site da Versalic (site de controles e transparência da Lei Rouanet) a empresa de petróleo doou cerca de R$ 1.631.121.367,85 bilhões

Leia tudo

A Lei possibilitou que a Turnê Luan Santana( Nosso Tempo É Hoje Parte II " fosse paga com dinheiro público com a somatória de R$ 4,1 MILHÕES com a justificativa de “promover acesso a entretenimento musical de qualidade”, “difundir as raízes sertanejas enquanto manifestação cultural e artística a partir da música romântica”, “democratizar a cultura” e “gerar um ambiente diferenciado com atmosfera especial para o público”, o Ministério da Cultura aprovou em 2014 o incentivo de R$ 4,1 milhões para a realização da turnê “Nosso Tempo É Hoje Parte II”, de Luan Santana.O sertanejo, que costuma receber o cachê de R$ 300 mil por apresentação, fez cerca de 15 shows em Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Londrina, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro e São Paulo com o apoio da Lei Rouanet.

Mais um milhão de reais foi liberado pela mesma lei, para Tico Santa Cruz, a banda Detonautas também já buscou apoio na Lei Rouanet. Em 2013, o Ministério da Cultura aprovou a verba de R$ 1.086.214,40 para incentivar a realização de uma turnê em 25 cidades brasileiras. Apesar da aprovação do governo, nenhuma empresa demonstrou interesse em captar tamanha quantia a uma banda .

Em outra oportunidade mais de meio milhão de reais foi liberado para o MC Guimê, famoso pelo funk ostentação, foi autorizado a captar R$ 516 mil para a produção de um DVD ao vivo em 2015. O projeto tinha como o objetivo produzir três mil discos, dos quais 80% seriam vendidos pelo preço de R$ 29. Da apresentação musical, 40% dos ingressos seriam distribuídos gratuitamente e 40% vendidos pelo preço de R$ 50. O restante deveria ser dividido entre os patrocinadores e a população de baixa renda.

Há muitos outros casos revoltantes, onde fora liberado em torno de 6 milhões de reais para o show da Cláudia Leite dentre outros artistas de qualidade duvidosa; tal lei sem dúvida imprime o que há de mais abominável e execrável dentre os absurdos cometidos no Brasil. Em uma nação onde pessoas ficam nas filas de hospitais, não é admissível que gastem bilhões dos cofres públicos em projetos tão absolutamente fúteis.