Justiça arquiva inquérito sobre Fernando Pimentel e a mulher

O inquérito que apurava supostas irregularidades cometidas pelo ex-governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e pela esposa dele, Carolina Oliveira, foi arquivado nesta terça-feira (28). Na decisão, a Justiça acatou o pedido do Ministério Público Federal, que não viu elementos suficientes para dar início à ação. Pimentel era investigado por participar de um suposto esquema de lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos.

Em 2015, a operação Acrônimo da Polícia Federal chegou a cumprir mandados de busca e apreensão na casa de Carolina, então primeira dama de Minas. As fraudes teriam sido cometidas quando Pimentel era ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio do governo Dilma Rousseff, do PT. De acordo com as investigações, ele teria utilizado o cargo de ministro para facilitar, mediante pagamento de propina, a liberação de financiamentos do BNDES a empresas brasileiras. A defesa de Pimentel sempre alegou que não haviam provas contra ele e a esposa.

*Com informações da repórter Letícia Santini