Janaína Paschoal reconhece fiasco no depoimento de Moro contra Bolsonaro: “Crime não há”

A deputada Janaína Paschoal (PSL-SP) decepcionou opositores do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao reconhecer que o depoimento do ex-ministro Sérgio Moro não possui qualquer substância capaz de apontar crimes cometidos pelo chefe do Executivo.

É importante destacar que a deputada vinha apoiando Sérgio Moro e criticando o presidente frequentemente no tocante ao seu comportamento durante a pandemia do novo coronavírus. Ao reconhecer que “não há crime” cometido por Bolsonaro, Janaína engrossa de forma contumaz às críticas contra o ex-ministro da Justiça.

“O relato feito pelo Ministro Moro, em um contexto que, eventualmente, futuramente, venha a se desenhar, pode até vir a configurar um crime. Explico: em um momento futuro, algo pode vir a ser descoberto e o desejo de indicar o Dirigente da Polícia Federal no Rio de Janeiro e em Pernambuco pode passar a fazer algum sentido. Entendem?”, afirmou Janaína.

Ela deixa claro, contudo, que no atual momento e com base em tudo o que já foi apresentado por Sérgio Moro, não é possível acusar o presidente Bolsonaro de ter cometido crimes.

“O contexto! Até que esse contexto surja, do depoimento em si, eu não vislumbro crime nenhum. Vejam, não aprovo o comportamento do Presidente, que insiste em passar por cima da própria equipe. Mas crime, eu não achei”, afirmou a deputada.

“Não achei nem crime do Presidente, menos ainda do Ministro”, completou Janaína, amenizando o lado do ex-ministro, que poderá ser acusado de calúnia pela defesa de Bolsonaro.

Em uma publicação feita por Janaína no Twitter (abaixo), ela deixa claro que a sua avaliação do depoimento de Moro “foi uma defesa e não um ataque ao Presidente”.