Grupo usou WhatsApp para planejar incêndios no Pará

Ricardo Salles afirmou neste domingo que Jair Bolsonaro determinou a abertura de “investigação rigorosa” para apurar um conluio entre agricultores, sindicalistas e grileiros para incendiar as margens da BR-163, rodovia que liga o Pará ao Mato Grosso.

O ministro do Meio Ambiente publicou no Twitter uma reportagem do Globo Rural que relata que o grupo com mais de 70 pessoas combinaram no WhatsApp de incendiar o local.

A intenção dos criminosos, segundo a reportagem, era mostrar a Bolsonaro que eles apoiam suas ideias de “afrouxar” a fiscalização do Ibama.

A pedido do Ministério Público de Novo Progresso, no Pará, a Polícia Civil já ouviu algumas pessoas ligadas ao grupo, mas até agora ninguém foi preso.

Queimadas na Amazônia: o que a imprensa fala, e o que é verdade. LEIA AQUI
você pode gostar também