Edmilson recorda histórias no Palmeiras

Edmilson recorda histórias no Palmeiras

O duelo entre RB Brasil e Palmeiras nesta quinta-feira marca o reencontro do atacante Edmilson, hoje no Toro Loko, com o time Alviverde. Revelado nas categorias de base do Verdão, o centroavante

Leia tudo

O duelo entre RB Brasil e Palmeiras nesta quinta-feira marca o reencontro do atacante Edmilson, hoje no Toro Loko, com o time Alviverde. Revelado nas categorias de base do Verdão, o centroavante conquistou a Série B do Campeonato Brasileiro de 2003, quando formou dupla de ataque com Vagner Love.
– Foi uma coisa muito legal. O ano de 2003 foi o ano em que os garotos da base apareceram depois de tanto tempo sem revelar jogadores. A história que tinha era que se a gente fosse campeão a gente ia pintar o cabelo. Pintei de verde, o Vagner de verde e branco e foi um ano muito legal. Tenho muito carinho pelo Palmeiras, respeito grande, foi o clube que me revelou para o futebol brasileiro e mundial, me fez jogar fora do Brasil. Agora o jogo é duro, espero fazer o meu melhor – relembra o centroavante.

Na época, aos 21 anos, Edmilson fez 11 gols na segunda divisão, enquanto o companheiro de ataque marcou 19 e foi o artilheiro da competição daquele ano.

"Foi muito bom, fizemos uma dupla muito boa, desde a base. Em janeiro, na Copa São Paulo (de Futebol Júnior), nós dois fizemos dez gols, no ano anterior, os dois juntos fizemos mais de 50 gols juntos no Campeonato Paulista e na Série B ele fez 19 e eu 11, 30 gols juntos. Procurávamos sempre um ao outro e tínhamos uma afinidade muito grande".

O camisa 9 do RB Brasil também comparou a fase das “vacas magras” em que o Palmeiras vivia em 2003 com a situação atual, em que o clube tem situalçai financeira confortável e conta com um dos melhores elencos do país.

– Quando eu subi, a Parmalat tinha acabado de sair. Cheguei e era o time forte, campeão da Libertadores, e até 2000, 2001, contratava muito bem, só que ai depois saiu e complicou. A equipe de hoje é muito forte, tem ambição de ganhar tudo, todo mundo quer jogar lá, em todos os sentidos. Principalmente pelo Palmeiras, pelo clube, mas junta dinheiro, estrutura, estádio, então já sai na frente de qualquer time que queira contratar um jogador. Com certeza é uma das melhores equipes do BrasilPara o reencontro desta quinta-feira, às 19h, na Arena Palmeiras, em São Paulo, Edmilson sabe das dificuldades que encontrará, mas espera marcar ao menos um gol e conquistar a primeira vitória do Toro Loko no Paulistão.

– Jogo difícil, jogadores deles são rápidos, técnicos, então não pode piscar em nenhum momento. Equipe em que a defesa tomou apenas um gol em dois jogos e fez quatro, perigosa e que vai ser especial para mim por tudo o que vivi lá, pela minha vida lá. Entrei com 15 sai com 21, mas hoje é RB Brasil. Se eu puder fazer gol, vou fazer para ajudar os meus companheiros a sair com a vitória.
 - Fonte: Globo Esporte.