“Dodge deixou de ouvir as pessoas que mantinham a estrutura da PGR”

O procurador regional e terceiro colocado da lista tríplice, Blal Dalloul, afirmou a O Antagonista que a crise da PGR passa por diversos problemas na gestão de Raquel Dodge.

“Algo muito grave aconteceu. Ela não somente deixou de ouvir a carreira, mas deixou de ouvir as pessoas que mantinham a estrutura da nossa PGR. É um dia muito triste.”

Ontem, após seis integrantes da Lava Jato na PGR pedirem demissão, Dalloul enviou um email  conclamando a PGR “a repensar com imensa responsabilidade tudo o que está acontecendo, fruto de insana vontade de viver um estado de poder sem a mínima preocupação com os resultados nefastos para aqueles que já não aguentam as caras de paisagem”.

Perguntamos ao procurador quais foram os fatos na gestão de Dodge que comprometeram o trabalho da PGR. Dalloul respondeu:

“A gestão dela tem uma marca. Quem trabalha com ela não deve conversar muito com os outros colegas, principalmente com aqueles que discordam de suas decisões. É visível que ela tem um trabalho centralizador […] A carreira toda se ressente disso. Somos uma carreira que demanda segurança jurídica e estabilidade. A atual PGR não dá isso a ninguém.”

VINGANÇA EM FAMÍLIA E NOVAS REVELAÇÕES PARA A LAVA JATO. Leia aqui
você pode gostar também