Dilma quer que PT “converse” com evangélicos

Depois de propor “aliança até com o diabo” para que o Partido dos Trabalhadores vencesse Jair Bolsonaro nas urnas, a ex-presidente Dilma Rousseff quer que a sigla “converse” com os evangélicos.

“Nós temos de olhar para os evangélicos que votaram no Bolsonaro. Nós temos de discutir com aqueles que o defenderam porque acham e acreditam que a questão da segurança no Brasil é a questão central. E nós temos de tratar essa questão”, afirmou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em entrevista ao DW na Colômbia, Dilma participava do Hay Festival Cartagena, quando falou sobre as recentes convulsões sociais na América Latina, assim como a vitória da direita no Brasil.

“No Brasil o que você constata é a existência de um governo neofascista executando um programa neoliberal”, atacou a petista.

Sem qualquer autocrítica e ignorando as visões ideológicas que afastaram o PT do eleitorado evangélico, os principais líderes do partido acreditam ser possível dialogar com o segmento.

Na entrevista, Dilma aproveitou para tentar defender o modelo econômico socialista e criticou as iniciativas do governo Bolsonaro, apesar de ter sido ela a responsável por colocar o país na maior recessão da sua história.