psol

Deputada do PSOL acusa polícia de matar Lázaro sem “ouvi-lo”

A deputada federal Vivi Reis (PSOL-PA) desencadeou uma revolta nas redes sociais ao acusar a polícia goiana de matar o louco Lázaro Barbosa sem ouvir o que ele tinha a dizer. Lázaro foi morto com mais de 20 tiros na manhã desta segunda-feira (28) após intensa troca de tiros com a polícia.

Lázaro foi preso e morto. A perseguição ao criminoso deixou uma reação de ódio, intolerância religiosa e abusos. A comemoração de sua morte é um retrato da espetacularização dessa caçada de 20 dias e custa R $ 19 milhões. Se você gravar em vez de ouvir, você o executa. É uma pena ”, escreveu ele.

Com o impacto negativo da postagem e as denúncias de que estava defendendo Lázaro – que, entre outras coisas, matou cinco pessoas, quatro da mesma família – Vivi apagou o tweet e divulgou um novo post para explicar melhor a opinião.

Já que o último tweet deixou espaço para interpretações erradas, é melhor eu explicá-lo. Lázaro causou dor em muitas famílias. Minha solidariedade a todos vocês! Mas só por meio do interrogatório saberíamos se ele estava sob as ordens de outras pessoas para impedir que mais pessoas ficassem impunes – argumentou.

Ainda segundo ela, o objetivo de capturar Lázaro vivo era “descobrir” se o criminoso agia sozinho.

– Ele tinha que responder pelos crimes que cometeu, mas se não estivesse sozinho seria necessário descobrir. Talvez agora fique mais difícil. A nós não interessa a impunidade – declarou.