Depois de pastores, Serra ganha apoio do Padre Marcelo Rossi

Dom Fernando Figueiredo, bispo da diocese de Santo Amaro, afirma que é procurado por candidatos de diversos partidos. Além de gostar dessa aproximação, também estimula que fiéis de sua diocese concorram nas urnas.

Candidatos a prefeito deste ano, como José Serra (PSDB), Fernando Haddad (PT) e Gabriel Chalita (PMDB) já procuraram se encontrar com Figueiredo para apresentarem suas propostas aos padres. Também foram ao Santuário Mãe de Deus, onde as missas são celebradas por Marcelo Rossi, o mais famoso ente os 160 sacerdotes da diocese.

Muitos políticos tem o hábito de procurarem o bispo. Alguns são reconhecidos por Dom Fernando Figueiredo como “pessoas muito amigas”. Entre eles, os vereadores Antonio Goulart (PSD) e Gilberto Natalini (PV), o candidato a vereador Zé Turin (PSDB) e o deputado estadual Jorge Caruso (PMDB).

Mesmo assim, ele recomenda que os padres sejam livres para apoiar candidatos a prefeito e vereador e que abram espaço a todos os políticos que quiserem falar nas paróquias. “Apresentamos critérios cristãos, mas determinar quem seria o candidato é violentar a liberdade do outro”, explica.

Na campanha de 2008, Figueiredo e o padre Marcelo dividiram palanque com Serra, o prefeito Gilberto Kassab (PSD). Em 2012, José Serra recebeu novamente o de Rossi durante a visita à Bienal do Livro. Segundo a Folha de S.Paulo, o padre Marcelo afirmou que apoiará o candidato do PSDB e que acredita nele.

O padre autografava seus livros na Bienal quando o candidato tucano chegou. Rossi foi cumprimentá-lo e convidou-o para participar de uma de suas missas, que são transmitidas pela internet. Serra agradeceu e aceitou na hora.

José Serra tem procurado uma aproximação com religiosos de vários segmentos. Recentemente, garantiu o apoio de pastores da Convenção Geral da Assembleia de Deus no Brasil e também recebeu a “bênção” do apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus após participar do culto matinal na sede da igreja no Brás.