“Cuide mais do seu país”, diz Doria a Bolsonaro

Em mais um capítulo da disputa antecipada pelo Planalto em 2022, João Doria criticou hoje Jair Bolsonaro pelos ataques feitos contra a ex-presidente do Chile Michelle Bachelet e seu pai, Alberto, torturado e morto pela ditadura de Augusto Pinochet naquele país.

“Tomo a liberdade de sugerir ao presidente: cuide mais do seu país, mais do seu povo. Menos briga, menos confusão, menos agressões”, afirmou o governador de São Paulo.

“Invista seu tempo cuidando do seu povo, do seu país. Temos 13 milhões de desempregados, 7 milhões de subempregados. Sessenta milhões de pessoas votaram no presidente na esperança de que ele mude o país. Continuo acreditando que ele pode fazer isso.”

Referindo-se diretamente às declarações de Bolsonaro sobre Bachelet, Doria disse:

“Uma indelicadeza. Não se faz isso com ninguém, ainda mais com uma ex-presidente da República e que hoje representa o Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU. Acho que [Bolsonaro] pode compreender, talvez pedir desculpas. Entendo que não foi um gesto bom, tanto que foi condenado pela opinião pública no Chile, tanto os de direita quanto os de esquerda.”

Até mesmo a “velha guarda” tucana já aceita Doria candidato em 2022. Saiba tudo
você pode gostar também