Comissão da Câmara do EUA pede que família Bolsonaro ‘fique fora’ da eleição no país

Sob as acusações pendências com questões dos direitos humanos e meio ambiente, o Comitê de Assuntos Tributários já se posicionou

O presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Eliot Engel, pediu que a família Bolsonaro se mantenha afastada das eleições norte-americanas. A crítica foi feita após o deputado federal Eduardo Bolsonaro declarar apoio a Donald Trump.  No último domingo, o filho de Jair Bolsonaro publicou um vídeo do republicano e escreveu na legenda: Trump 2020. Na gravação, de quase 3 minutos, aparece o candidato à reeleição em várias ocasiões durante o mandato dele, incluindo encontros com políticos internacionais, como a reunião histórica com o ditador norte-coreano Kin Jong-un.

O democrata Eliot Engel escreveu no perfil do Comitê de Relações Exteriores da Câmara :”Já vimos esse manual antes. É vergonhoso e inaceitável. A família Bolsonaro precisa ficar de fora das eleições nos Estados Unidos”. O governo brasileiro tenta, desde o início da gestão de Jair Bolsonaro, se aproximar mais da Casa Branca, mas essa não é a primeira vez que pessoas ligadas à Câmara norte-americana criticam a relação entre Trump e o presidente brasileiro. No mês de passado, o Comitê de Assuntos Tributários se posicionou contra aos planos do republicano de realizar acordos econômicos com o Brasil, sob as acusações do país ter pendências com questões dos direitos humanos e meio ambiente. Eduardo Bolsonaro já  deixou claro, em outras ocasiões, o apoio a Donald Trump. As eleições norte-americanas estão marcadas para acontecer no dia 3 de novembro.

*Com informações da repórter Camila Yunes