Bolsonaro pede que apoiadores não façam ato: ”Deixa eles sozinhos”

(foto: Divulgação/Governo Federal)
(foto: Divulgação/Governo Federal)

O presidente Jair Bolsonaro pediu aos apoiadores, na manhã desta segunda-feira (1º/6), que não compareçam à manifestação marcada por atos de esquerda para o próximo domingo (7/6). Ele justificou o pedido dizendo que não comanda grupos de atos e que comparece para “prestigiar”. 

“Estão marcando no domingo um movimento, né. Deixem sozinho no domingo. Deixem eles sozinhos no domingo. Eu não coordeno nada, não sou dono de grupo. Não participo de nada. Eu só vou prestigiar vocês que estão me apoiando”, afirmou.
“Vocês fazem movimento limpo, decente, pela democracia, pela lei e pela ordem. Eu apenas compareço. Não conheço praticamente ninguém desses grupos. Eu acho que já que eles marcaram para domingo, deixa eles domingo lá'”, concluiu o presidente.

A fala ocorre um dia depois de um ato antifascista terminar em confusão em São Paulo. Na conversa com apoiadores, Bolsonaro voltou a defender a redução no controle de armas para a população e criticou o ex-ministro Sergio Moro, dizendo que ele estava alinhado a outra ideologia.

Apoiadores mudam de local

Nesta segunda-feira, os apoiadores foram colocados do lado de dentro do Palácio da Alvorada, próximos ao portão. Bolsonaro comentou a mudança. “A imprensa agora não vai mais poder dizer que estou agredindo ela, tá certo? Vou conversar com o povo porque esse pessoal aí realmente… se transmitissem a verdade… mas deturpam, inventam”, apontou.

Essa mudança ocorre uma semana após vários grupos de imprensa do país anunciarem a saída de repórteres da cobertura da entrada do Palácio da Alvorada. Até então, os profissioanis eram separados apenas por uma grande da claque que se aglomera em busca de atenção do presidente. Os jornalistas eram alvos de xingamentos, ironias e ameaças por eles.