Bolsonaro critica aumento do “Fundão” e sinaliza com veto

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou na manhã deste domingo (18) que poderia vetar o fundo eleitoral aprovado pelo Congresso Nacional nesta quinta-feira (15) de cerca de R $ 6 bilhões para as eleições de 2022 no âmbito da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

– Eu sigo minha consciência, sigo a economia e vamos buscar um bom sinal para tudo isso. Afinal, estou contando com R $ 6 bilhões para o fundo eleitoral, para financiar as campanhas eleitorais, pelo amor de Deus – disse. Paulo, onde foi internado para tratar de uma obstrução intestinal que o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), aprovou na votação da LDO.

Segundo o presidente Ramos, que passou a presidência faltou à reunião e não votou destacou a redação da LDO que alteraria o texto para suprimir a previsão de reajuste do fundo eleitoral.Então, em um grande projeto, alguém tem esse Shell lá.

Banana, aquela jabuticaba. O parlamento que descobriu tentou destacar que a votação foi nominal. Essa pergunta, presidente Marcelo Ramos, da Amazônia … Pelo amor de Deus o estado do Amazonas tem esse deputado, pelo amor de Deus – disse.

O presidente disse ainda que o legislador é injustamente acusado de ser da Funda. R $ 6 bilhões seriam suficientes para o presidente renovar grande parte da malha rodoviária do país ou concluir as obras que levarão o abastecimento de água ao Nordeste.

R $ 6 bilhões nas mãos de Tarcisio (Infraestrutura), ele recapitularia grande parte da malha rodoviária do Brasil, R $ 6 bilhões nas mãos de Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), ele acabaria com a água para o nordeste – ele fabricou.
* AE