Após início de ano 100%, fracasso de 2017 faz Palmeiras trabalhar contra "oba-oba"

Após início de ano 100%, fracasso de 2017 faz Palmeiras trabalhar contra "oba-oba"

O Palmeiras vem sendo a sensação de 2018 até aqui. Tem jogado bem e é o único dos 12 grandes clubes do futebol brasileiro com 100% de aproveitamento nas competições estaduais. A campanha sob comando

Leia tudo

O Palmeiras vem sendo a sensação de 2018 até aqui. Tem jogado bem e é o único dos 12 grandes clubes do futebol brasileiro com 100% de aproveitamento nas competições estaduais. A campanha sob comando de Roger Machado é comemorada internamente, é claro, mas liga o sinal de alerta por conta de uma lição recente.
No Campeonato Paulista de 2017, então treinada por Eduardo Baptista, a equipe também teve boa desempenho na primeira fase, com o melhor aproveitamento de pontos entre os 16 participantes. Logo no começo do mata-mata, porém, caiu para a Ponte Preta nas semifinais.

A eliminação precoce, com direito a uma derrota por 3 a 0 no jogo de ida, foi a origem da queda do treinador - que fazia um bom começo de trabalho, mas não resistiu à pressão e foi demitido após um tropeço também na Libertadores.

– É bom deixar bem claro que é apenas o início de trabalho. O oba-oba é externo. A gente quer continuar vencendo, está seguro do que quer. Passado é passado – lembrou Felipe Melo, autor do único gol da partida de volta contra a Ponte, em 2017.

Classificação encaminhada

No ano passado, o Palmeiras avançou de fase com 25 pontos, como líder do Grupo C, e o Novorizontino ficou com a segunda vaga da chave com 15 pontos (pontuação atual do time de Roger Machado). Restando sete rodadas, a classificação parece questão de (pouco) tempo.

Para obter vantagem na fase seguinte de disputar a segunda partida como mandante, é preciso ter a melhor campanha do que o adversário. Nas quartas, o primeiro colocado enfrenta o segundo colocado do mesmo grupo.
 - Fonte: Globo Esporte