Agora, ministro?

Abraham Weintraub usou o Twitter para pregar a união.

“Precisamos reconhecer os erros, identificar os responsáveis e REAGRUPAR!! Juntos, lutando pela LIBERDADE, não seremos derrotados! Essa tigrada não vai escravizar nossos filhos como em Cuba ou na Venezuela!”, disse.

Tarefa difícil, depois que o núcleo ideológico do governo implodiu a base eleitoral e defenestrou aliados, abrindo a máquina para as forças mais retrógradas da política.

Vão fazer as pazes com os liberais, estancar a sangria de militares? Chamar de volta Santos Cruz e Bebianno?

“As universidades públicas brasileiras gastam demais e educam de menos.” LEIA AQUI