A narrativa de Bolsonaro

“Bolsonaro não desistiu de trocar o comando da PF”, diz Andréia Sadi.

“Falta, contudo, bater o martelo sobre o nome do sucessor de Maurício Valeixo e acertar a narrativa pública de que quem escolheu o novo diretor-geral foi Sergio Moro, e não o contrário”.

Isso é impossível.

O presidente disse publicamente que quem manda é ele e que não aceita as “babaquices” da PF.

“O momento é crucial, e o resultado do jogo pode ser determinante para o futuro de investigações como a Lava Jato…” CONFIRA AGORA
você pode gostar também