A liminar heterodoxa do STF

Na semana passada, logo após a prisão de Maurício Ferro, houve um certo frisson entre ministros de tribunais superiores conhecidos por apoiar a Lava Jato, diz a Crusoé.

Alguns apostavam que Ferro logo seria beneficiado por alguma liminar, dada a sua proximidade histórica com gente importante das altas cortes.

Do outro lado, o clima era de preocupação, justamente com a possibilidade de, a partir da detenção do genro de Marcelo Odebrecht, a Lava Jato acabar chegando às relações, digamos, heterodoxas da empreiteira com gabinetes de tribunais.

Leia a reportagem completa aqui.

VINGANÇA EM FAMÍLIA E NOVAS REVELAÇÕES PARA A LAVA JATO. Leia aqui
você pode gostar também